conflict style

Instrutores descrevem como usar o Style Matters

O que dizem os instrutores sobre o Style Matters

Você teve alta pontuação em Colaborativo em situação de estresse 

Isso sugere que quando as coisas ficam tensas, você tenta criar uma discussão na qual ambos os lados apresentam abertamente suas opiniões e, em seguida, buscam juntos soluções que atendam totalmente as necessidades de ambos. Mais do que qualquer outro estilo, ser Colaborativo é útil para trazer resultados positivos ao conflito. Mas também tem limitações importantes, das quais você deve estar ciente.

Cooperating style of conflict resolution

Estilo Colaborativo é muito útil. Os pontos fortes associados ao uso produtivo deste estilo incluem:

  • Confiança e otimismo. As pessoas Colaborativas têm uma confiança incomum em resolver as coisas em conjunto. Sua esperança pode ser muito apreciada pelos outros.
  • Gera equipes fortes. O estilo Colaborativo compromete-se com a tarefa e com o relacionamento. Parceiros e equipes que o utilizam adequadamente se fortalecem. O trabalho é feito de forma minuciosa e as pessoas envolvidas desfrutam de bons relacionamentos.
  • Inovação e criatividade. Soluções que ninguém havia pensado antes muitas vezes emergem na sondagem interativa e respeitosa típica desse estilo.
  • Habilidade em se expressar. É impossível utilizar o estilo Colaborativo sem possuir boas habilidades de comunicação. Embora nem sempre saibam que as têm, as pessoas Colaborativas muitas vezes possuem essas habilidades comunicativas, aprendidas com orientação de pais ou professores, por tentativa e erro, ou em treinamentos de gestão conflitos ou de comunicação.
  • Resistência. Pessoas que pontuam alto no estilo Colaborativo muitas vezes têm grande disposição para conversar. Elas sabem que leva tempo para encontrar soluções que funcionem bem para todos e têm paciência para ouvir aqueles de quem discordam. Elas têm confiança para apresentar suas próprias opiniões e coragem para continuar falando mesmo quando outros discordam. Seu exemplo pode ajudar os outros a não perder as esperanças de encontrar saídas no meio de grandes diferenças.
  • Desenvolvimento pessoal. Como se envolvem profundamente, as pessoas que usam muito o estilo Colaborativo estão constantemente expostas a novas ideias e perspectivas. Elas aprendem e crescem com isso e desenvolvem autoconfiança
  • Confiança entre as pessoas. Quando equipes ou grupos usam o estilo Colaborativo com sucesso, a confiança mútua aumenta. O sentimento compartilhado é: sabemos como resolver nossos problemas.

Mas não use em excesso. Embora tenha pontos fortes maravilhosos, Colaborar tem limites. O uso excessivo deste valioso estilo de conflito pode trazer:

  • Dificuldade em defender pessoas ou princípios que requerem proteção. Às vezes, é importante não trabalhar juntos, mas, ao invés disso, enfrentar o que está errado.
  • Dificuldade na realização de coisas importantes. Colaborar leva tempo e energia. Nem todos os conflitos merecem o investimento desses recursos. Em muitas questões triviais, Colaborar não vale a pena, já que as pessoas estão desgastadas por enfrentar tantos processos mentais.
  • Desânimo, moral baixo, sensação de fracasso, exaustão ou esgotamento, se o uso do estilo for tentado sem uma consciência realista dos custos. Não importa quão boa seja a intenção ou a habilidade. A resolução intensa de problemas com outras pessoas requer tempo, atenção e energia. Você pode ficar sem recursos pessoais para as conversas necessárias. Às vezes, você terá que proteger sua missão principal, limitando o uso do estilo Colaborativo.
  • Aumento de conflitos e desentendimentos, se usado sem considerar o contexto. Este estilo pressupõe que a pessoa deva ser franca sobre o que deseja. Uma secretária júnior deve ter cuidado ao usá-lo com o CEO da empresa. Um CEO não deve pensar que os outros se sentem confortáveis para usarem o estilo colaborativo com ele. Colaborar requer confiança e um histórico de relacionamento, especialmente quando o poder e os níveis hierárquicos são desiguais.
  • Não indicado para resolução de conflitos, discussões ou negociações de paz. Se o estilo Colaborativo for utilizado por muito tempo com alguém que assuma uma postura inflexível, como a adotada pelos estilos Competitivo ou Evasivo, ou com pessoas que não tenham o tempo e as habilidades necessárias para gerenciar um conflito, isso pode criar "evidências" de que dialogar para resolver problemas não funciona. Sim, uma abordagem paciente do Colaborativo frequentemente favorece uma resposta também Colaborativa de outras pessoas, mas nem sempre isso ocorre. Se insistir e mantiver expectativas irreais, você e outras pessoas podem perder a confiança em utilizar o comportamento Colaborativo como recurso útil para gerenciar conflitos. O uso excessivo do Colaborativo pode, portanto, prejudicar um acordo.

Etapas que você pode realizar para manter o equilíbrio no uso do estilo ColaborativoVocê pode adotar determinados comportamentos para se beneficiar do emprego equilibrado do estilo Colaborativo e reduzir os impactos negativos de seu uso excessivo:

  • Aumente suas habilidades no uso de outros estilos para diminuir a probabilidade de abusar do estilo Colaborativo.
  • Escolha suas batalhas. Pense cuidadosamente sobre quais questões, relacionamentos e situações merecem o tempo e o esforço necessários para ser Colaborativo. Se você o usar com muita frequência, ficará sem tempo e energia para dedicar às pessoas e às causas com as quais você realmente se preocupa, e pode até mesmo correr risco de esgotamento.
  • Considere as dinâmicas de status e poder. Na medida em que a desigualdade esteja presente, use uma das duas abordagens: 1) Se você é uma pessoa de status superior em determinado conflito, comece com uma afirmação ou apreciação da outra pessoa. 2) Sendo de status inferior, reconheça o status de sua contraparte ou agradeça-a por estar disposta a resolver as coisas. Somente depois dessas preliminares você deve passar para a discussão aberta típica da Colaboração.
  • Preste muita atenção ao tempo e esteja de prontidão. Reconheça quando as habilidades e as atitudes necessárias para adotar o estilo Colaborativo estão presentes e quando não estão. Em seguida, escolha o estilo mais adequado a ser adotado como resposta. Às vezes, é melhor usar estrategicamente outro estilo diferente por um tempo, até que você ou outras pessoas estejam prontas para colaborar.
  • Defina cuidadosamente o processo. Se o conflito envolver várias pessoas, planeje o processo junto com elas. Normalmente não é difícil concordar com quem, onde, quando e em que seqüência as coisas serão discutidas. Este "acordo sobre o processo" facilitará a discussão.
  • Monitore a duração e a intensidade da discussão. Pessoas que defendem o estilo colaborativo tendem a ter mais energia para discussões intensas do que outras (com exceção dos Competitivos, que podem se igualar aos Colaborativos). Monitore a duração e a intensidade; sugira pausas durante longos debates; organize os debates em várias rodadas.

Estratégias de apoio para Colaborativos. Os conflitos mais difíceis muitas vezes acontecem com pessoas próximas, como nossos parceiros e colegas. As estratégias de apoio, listadas a seguir, são indicadas para parceiros que desejam ajudar você a alcançar seu melhor desempenho. Dada sua tendência em adotar o estilo Colaborativo, a outra parte deve considerar adotar essas estratégias com você, quando surgirem desentendimentos:
  • Procure a melhor abordagem para a discussão. Mesmo que o início da discussão pareça uma batalha, procure maneiras de transformá-la em uma discussão conjunta de desejos e necessidades. Uma maneira simples de fazer isso: concorde em se revezar para falar e ouvir. Outra: Mude a denominação da atividade de “discussão” para “análise conjunta” e “resolução de problemas”.
  • Ouça com atenção. Sentir-se ouvido ajuda todos os estilos, mas os Colaborativos respondem particularmente bem aos esforços para estruturar a conversa em torno da escuta. Ouça-os plenamente e provavelmente ficará surpreso ao ver como até mesmo um Colaborativo zangado ouvirá a resposta. Se você conhece a habilidade de "escuta ativa" e a técnica de parafrasear, use-a.
  • Seja sincero sem ser rude ou desrespeitoso. A maioria dos Colaborativos respeita a sinceridade e a franqueza nos outros, desde que sejam educados. Ele apreciará que você diga o que precisa ou quer, principalmente se você conseguir dizer isso numa atitude de "fornecer informações sobre o que me importa mais", ao invés de fazer críticas ou exigências.
  • Fique conectado e não desista facilmente. Os Colaborativos são assertivos e se fazem ouvir. Mas esta é apenas uma parte do processo. Eles realmente querem ouvir outros pontos de vista também. Se você se calar ou concordar rapidamente, o Colaborativo acabará se parecendo com um Competitivo, o que não é certamente sua intenção. Colegas e amigos, especialmente aqueles com uma postura mais Prestativa ou mesmo Evasiva e, portanto, que naturalmente tendem a se afastar do confronto, devem resistir à inclinação de recuar rapidamente diante de um Colaborativo assertivo.
  • Faça da tarefa e do relacionamento uma prioridade. Onde os Competitivos dão prioridade à tarefa e os Prestativos ao relacionamento, os Colaborativos dão prioridade a ambos. Pense consigo mesmo. Separe esses dois objetivos em seu pensamento e descubra maneiras de apoiar estrategicamente cada um deles.  
  • Evite fazer drama quando informar sobre suas necessidades. Assim como no estilo Competitivo, os Colaborativos buscam informações sobre o que está acontecendo com os outros e tendem a ficar ansiosos não as obtêm. Eles vão respeitar você por fornecê-las, desde que você não dramatize. Compartilhe informações sobre você e suas necessidades com a maior calma possível. Por exemplo: se você está ficando aborrecido, diga isso, mas evite a teatralidade. Se precisar de tempo e espaço para pensar, peça (em vez de sair correndo pela porta), mas sinalize seu compromisso de manter a conversa: "Quero dar um passeio para refletir. Em meia hora volto e poderemos seguir nossa conversa."
  • Comunique suas necessidades de maneira proativa. Em uma conversa com um Colaborativo, por exemplo,  um Evasivo, que precisa dar um passo atrás e pensar nas coisas pode dizer: "Reconheço que precisamos conversar. Quero estar no meu melhor momento quando fizermos isso. Podemos discutir isso amanhã às 2 após a reunião de equipe? Isso me dará a chance de organizar meus pensamentos."
  • Sinalize a continuidade da discussão. Se precisar de descanso ou de tempo para pensar, assegure ao Colaborativo que está comprometido com a discussão. Por exemplo: "Estou exausto com esta discussão. Podemos fazer uma pausa e continuar amanhã à noite?"